Algumas funcionalidades do website poderão não funcionar correctamente, por favor active o Javascript no seu browser.

Perguntas Frequentes

  • O que são os Coronavírus?

    De acordo com a OMS os coronavírus são uma família de vírus que podem causar infeções nas pessoas. Normalmente estas infeções afetam o sistema respiratório, podendo ser semelhantes à gripe ou evoluir para outros quadros clínicos, como pneumonia.

  • O que é o novo Coronavírus?

    De acordo com a OMS o novo coronavírus, designado SARS-CoV-2, foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019 na China, na cidade de Wuhan. Este novo agente nunca tinha sido identificado anteriormente em seres humanos. A fonte da infeção é ainda desconhecida.

  • O que é a Covid-19?

    De acordo com a OMS COVID-19 é o nome da doença e significa Doença por Coronavírus 2019, fazendo referência ao ano em que foi descoberta.

  • Como se transmite o Coronavírus?

    O coronavírus transmite-se por contacto próximo com pessoas infetadas pelo vírus, através de gotículas libertadas pelo nariz ou boca quando tossimos ou espirramos, que podem atingir diretamente a boca, nariz e olhos de quem estiver próximo. As gotículas podem depositar-se nos objetos ou superfícies que rodeiam a pessoa infetada. Por sua vez, outras pessoas podem infetar-se ao tocar nestes objetos ou superfícies e depois tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos.

  • Quais são os sinais e sintomas?

    De acordo com dados divulgados pelas autoridades de saúde mundiais e locais, a maioria das pessoas infetadas apresentam sintomas de infeção respiratória ligeiros a moderados:

    • Febre (T>37,5°C)
    • Tosse
    • Dificuldade respiratória (Falta de ar)

    Em casos mais graves pode causar pneumonia com insuficiência respiratória aguda, falência renal e de outros órgãos. Até à data, os dados demonstram existir uma taxa elevada de recuperação das pessoas infetadas com este vírus.

  • Quais são as medidas de prevenção?

    A Direção Geral da Saúde recomenda medidas de higiene e etiqueta respiratória para reduzir a exposição e transmissão da doença:

    • Adotar medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com o cotovelo, nunca com as mãos; deitar sempre o lenço de papel no lixo);
    • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os “Parabéns”) com água e sabão ou com solução à base de álcool a 70%;
    • Evitar tocar na cara com as mãos;
    • Evitar contacto próximo com outras pessoas (distanciamento social entre 1 a 2 metros);
    • Limpar e desinfetar com frequência objetos e superfícies de contacto em sua casa e no seu local de trabalho;
    • Evitar partilhar objetos pessoais em que tenha tocado.
  • Estou grávida

    As mulheres grávidas podem transmitir o coronavírus ao bebé?

    Até ao momento, não existe evidência suficiente para determinar se o vírus é transmitido da mãe para o bebé durante a gravidez, ou o potencial impacto que isso poderá ter no bebé. Este facto está a ser investigado. As mulheres grávidas devem seguir as indicações e medidas de prevenção da Direção Geral da Saúde para se protegerem da exposição ao vírus e contactar a linha SNS24 o mais precocemente possível, se apresentarem sintomas como febre, tosse ou dificuldade em respirar, assim como consultar sempre o seu obstetra ou médico assistente, em caso de dúvidas ou preocupações.

  • Estou a amamentar

    É seguro para uma mãe amamentar, se estiver infetada com o coronavírus?

    Todas as mães que apresentem sintomas como febre, tosse ou dificuldade em respirar devem contactar a linha SNS24 o mais precocemente possível, e seguir as indicações dadas pelos profissionais de saúde.

    Considerando todos os benefícios da amamentação e a pouca probabilidade de transmissão de vírus causadores de doenças respiratórias pelo que a mãe poderá, se assim desejar, continuar a amamentar, tomando todas as precauções necessárias, de acordo com orientação médica.

     

    Para mães com sintomas de Covid-19, que se sintam bem o suficiente para amamentar, a OMS indica medidas de prevenção que incluem utilizar uma máscara quando estiverem perto do bebé (inclusivamente durante a amamentação), lavar muito bem as mãos antes e depois do contato com o bebé (inclusivamente amamentar) e limpar / desinfetar superfícies contaminadas - como deve ser feito em todas as circunstâncias em que pessoas com suspeita ou diagnóstico positivo de COVID-19 interajam com outras pessoas, inclusivamente crianças.

    Consulte o seu profissional de saúde em caso de dúvidas ou preocupações.

  • O meu bebé tem entre 0 e 12 meses

    O que devo fazer se meu bebé apresentar sintomas de COVID-19?

    Contactar a linha SNS24 o mais precocemente possível.

     

    O COVID-19 afeta os bebés?

    Este é um vírus novo e a Organização Mundial de Saúde ainda não tem evidência suficiente relativamente ao modo como afeta os bebés e mulheres grávidas. Sabe-se que é possível ser infetado pelo vírus em qualquer idade, mas até agora houve relativamente poucos casos reportados de COVID-19 em crianças e bebés. As pessoas que correm maior risco de doença grave por COVID-19 são os idosos e pessoas com doenças crónicas (ex.: doenças cardíacas, diabetes e doenças pulmonares).

    Consulte o seu profissional de saúde em caso de dúvidas ou preocupações.

    Um bebé pode usar uma máscara ao sair de casa?

    Como as máscaras têm uma certa estanqueidade, podem ser desconfortáveis para os bebés com menos de 1 ano de idade. Portanto, para limitar os riscos de exposição ao vírus, deverão ser seguidas as medidas de prevenção da Direção Geral da Saúde. E para ser realmente seguro, deve-se evitar o contacto próximo com outras pessoas, permanecendo sempre que possível em casa.

    Consulte o seu profissional de saúde em caso de dúvidas ou preocupações.

  • Alimentação

    Os alimentos podem ser uma fonte ou uma via de transmissão do coronavírus?

    De acordo com Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos, não há atualmente qualquer evidência de que os alimentos sejam uma fonte provável ou uma via de transmissão do vírus.

    Especificamente no que se refere à preparação, confeção e consumo de alimentos, devem reforçar-se as medidas gerais de higiene:

    • Lavar muito bem as mãos, e secá-las de forma apropriada, evitando a contaminação cruzada (por exemplo fechar a torneira com uma toalha de papel ao invés da mão que a abriu enquanto suja);
    • Desinfetar as bancadas de trabalho e as mesas com produtos apropriados;
    • Evitar a contaminação cruzada entre comida crua e cozinhada;
    • Cozinhar e empratar a comida a temperaturas apropriadas e lavar adequadamente os alimentos para consumo em cru;
    • Evitar partilhar alimentos ou objetos entre pessoas durante a sua preparação, confeção e consumo.

    Adicionalmente, é essencial cumprir todas as instruções de preparação e acondicionamento presentes nos rótulos dos produtos alimentares.

  • Alimentação com biberão e leite de fórmula

    Como devem ser desinfetados os utensílios utilizados na preparação do leite?

    Os biberões, tetinas, colheres e taças utilizados pelo bebé devem ser desinfetados; primeiro lave-os com água, de seguida, os utensílios resistentes a elevadas temperaturas devem ser submersos em água e fervidos de acordo com as instruções de esterilização do fabricante. Os utensílios não resistentes a elevadas temperaturas podem ser desinfetados limpando a sua superfície recorrendo a algodão e álcool.

    Consulte o seu profissional de saúde em caso de dúvidas ou preocupações.

    Existe risco de rutura de stock dos vossos produtos por causa do surto de coronavírus?

    A nossa principal preocupação é continuar a garantir a qualidade, segurança e disponibilidade de produtos a todos os nossos consumidores, contribuindo ao mesmo tempo, para a proteção dos nossos colaboradores e da sociedade em geral.

    À data, não temos informação que nos leve a crer que possa existir risco de rutura de stock de bens alimentares. As nossas fábricas continuam a laborar para dar resposta às necessidades de todos os nossos consumidores, assegurando o abastecimento regular de produtos.  A situação está a ser monitorizada localmente, sendo que cada fábrica dispões de um plano de contingência, que permitirá efetuar os ajustes necessários, de acordo com a evolução da situação.

    Recomendamos que continue a realizar as suas compras de forma responsável, como indicado até agora pelas Autoridades de Saúde.

    Para mais informação, visite: https://covid19.min-saude.pt/perguntas-frequentes/

Apoio ao cliente
Entre em contacto com
as nossas especialistas
Messenger
Contacte-nos pelo
facebook
Faq
Descubra as respostas às
perguntas frequentes