Algumas funcionalidades do website poderão não funcionar correctamente, por favor active o Javascript no seu browser.

Desmistificando Mitos

Mito

O Covid-19 não existe em locais com clima quente e húmido.

Facto

De acordo com a OMS infelizmente, tendo em conta a evidência obtida até agora, o Covid-19 pode ser transmitida em qualquer lugar, incluindo locais com clima quente e húmido. Por isso, é importante seguir as medidas de prevenção da Direção Geral da Saúde onde quer que esteja.

Mito

O tempo frio elimina o coronavírus.

Facto

O corpo humano, onde o vírus sobrevive, tem uma temperatura média de cerca de 36,5 a 37°C, independentemente da temperatura exterior ou do clima. Portanto, o tempo frio não elimina o coronavírus. Para se proteger melhor a si e ao seu bebé, siga as medidas de prevenção da Direção Geral da Saúde.

Mito

Dar um banho quente ao meu bebé ajuda a prevenir a infeção por coronavírus.

Facto

Dar um banho quente ao seu bebé não o impedirá de contrair o vírus. A temperatura corporal permanece entre 36,5 e 37°C, independentemente da temperatura da água do banho. Tenha também cuidado ao dar um banho quente ao seu bebé, pois a água muito quente é prejudicial ao seu filho. A melhor forma de se proteger a si e ao seu bebé é seguir as medidas de prevenção da Direção Geral da Saúde.

Mito

O coronavírus pode ser transmitido através de picadas de mosquito.

Facto

De acordo com a OMS, até ao momento, não existe evidência que o coronavírus possa ser transmitido por mosquitos. O coronavírus é um vírus, que se transmite principalmente através de gotículas libertadas pelo nariz ou boca de pessoas infetadas quando tossem ou espirram. Para se proteger melhor a si e ao seu bebé, siga as medidas de prevenção da Direção Geral da Saúde.

 Mito

Os scanners térmicos podem detetar bebés infetados com coronavírus.

Fato

Os scanners térmicos são úteis para medir a febre a uma criança, que pode surgir devido a infeção por coronavírus ou por outros motivos. No entanto, eles não podem detetar crianças infetadas que não apresentem sintomas febris. Isto, porque, de acordo com a OMS, as crianças infetadas por coronavírus, por vezes, não apresentam sintomas febris, ou porque pode levar 2 a 10 dias para que pessoas infetadas com coronavírus desenvolvam febre com altas temperaturas.

Mito

Lavar o nariz do meu bebé com uma solução salina ajuda a prevenir a infeção por coronavírus.

Facto

Não existe evidência de que lavar o nariz do bebé com uma solução salina ajuda a proteger de infeção por coronavírus.

Mito

O coronavírus não afeta pessoas jovens.

Facto

É possível ser infetado por coronavírus em qualquer idade. De acordo com a OMS As pessoas que correm maior risco de desenvolver sintomas graves quando infetadas por coronavírus, são os idosos e pessoas com doenças crónicas (ex.: doenças cardíacas, diabetes e doenças pulmonares).
A direção Geral da Saúde recomenda que, independentemente da idade, sejam tomadas as todas as precauções para proteção contra o coronavírus.

Mito

Os antibióticos podem prevenir e tratar a infeção por coronavírus.

Facto

Os antibióticos não têm efeito contra os vírus. Como tal, os antibióticos não devem ser usados na prevenção ou tratamento da infeção por coronavírus. Contudo, em caso de hospitalização, o profissional de saúde assistente poderá prescrever antibióticos ao paciente, no caso de surgir outra infeção de origem bacteriana.

Mito

Já existem medicamentos para prevenir e tratar a infeção por coronavírus.

Facto

Até ao momento, não existem medicamentos específicos para prevenir ou tratar a infeção por coronavírus. Atualmente, a Organização Mundial de Saúde está a trabalhar com instituições de todo o mundo, para acelerar a investigação e o desenvolvimento de uma vacina e tratamento o mais rapidamente possível. De acordo com a OMS a melhor forma de combater este vírus é ficar em casa, de forma a prevenir o contágio. As pessoas com sintomas ou infetadas com o vírus devem proceder de acordo com a indicação das autoridades de saúde e de acordo.

Mito

As vacinas contra pneumonia podem proteger contra a infeção por coronavírus.

Facto

De acordo com a OMS, as vacinas contra pneumonia, como a vacina pneumocócica e a vacina contra o Haemophilus influenzae tipo b (Hib), não proporcionam proteção contra o coronavírus.
Este vírus é novo e diferente, pelo que necessita de uma vacina específica. Os investigadores estão a trabalhar no desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus, com o apoio da Organização Mundial de Saúde.
Embora as referidas vacinas não sejam eficazes contra o coronavírus, é altamente recomendável seguir o plano de  vacinação, indicado pelas autoridades locais, para proteção da sua saúde e da do seu filho.

Mito

Os secadores de mãos eliminam o coronavírus.

Facto

Os secadores de mãos são completamente ineficazes na eliminação do coronavírus.
A melhor forma de se proteger a si e ao seu bebé é seguir as medidas de prevenção da Direção Geral da Saúde.

Mito

As lâmpadas ultravioleta de desinfeção matam o coronavírus.

Facto

As lâmpadas UV não devem ser usadas para esterilizar as suas mãos ou as do seu filho ou outras áreas da pele, pois a radiação UV pode causar irritação na pele.

Mito

Pulverizar álcool ou cloro no corpo mata o coronavírus.

Facto

É muito perigoso pulverizar álcool ou cloro no corpo, pois pode ser prejudicial para a pele. Além disso, não mata os vírus que já entraram no corpo. Esteja ciente de que, embora o álcool e o cloro possam ser úteis para desinfetar superfícies, estes produtos necessitam ser utilizados de forma apropriada, quando em contacto com a pele e o organismo humano.

Mito

Comer alho pode ajudar a prevenir a infeção por coronavírus.

Facto

O alho é um alimento saudável, que pode ter propriedades antimicrobianas. No entanto, não existe evidência, no contexto deste surto, de que o consumo de alho tenha protegido pessoas de infeção por coronavírus.

Tenha cuidado e fique em segurança!
Mantenha-se informado e siga as indicações das Autoridades de Saúde!
É muito importante que se mantenha a par das informações mais recentes sobre o surto de COVID-19, disponíveis no site da Direção Geral da Saúde. Por favor, verifique-o regularmente. Procure sempre aconselhamento em fontes fidedignas para si e para o seu bebé. Esta informação não pretende substituir aconselhamento médico. Entre em contato com um profissional de saúde se tiver alguma dúvida ou preocupação.

Apoio ao cliente
Entre em contacto com
as nossas especialistas
Messenger
Contacte-nos pelo
facebook
Faq
Descubra as respostas às
perguntas frequentes